Projeto Corvo

Há 40 anos servindo a Deus por meio da Missão Novas Tribos do Brasil, Sérgio e Elenir Siqueira iniciaram seu ministério entre o povo Yanomami no Norte do Amazonas, atuaram como pais de dormitório e equipe da liderança na Sede Administrativa da Missão em Manaus e, atualmente, são Promotores de Missões na cidade de São Paulo e arredores. Há alguns anos, Deus colocou em seus corações um novo desafio: O Projeto Corvo.

Revista Confins da Terra (CT): O que os irmãos tinham em mente ao iniciarem o Projeto Corvo?

Tínhamos o desejo de suprir alimentos de primeira necessidade para os alunos casados do Instituto Bíblico Peniel, o centro de treinamento da MNTB, que tem como objetivo preparar obreiros a nível de internato para trabalharem entre povos isolados no Brasil e no mundo. Esse treinamento consta de dois anos de curso intensivo, onde eles estão envolvidos em atividades pela manhã, à tarde e à noite, o que os impossibilita trabalhar para seu sustento.

Muitos destes alunos não têm sustento, pois mantenedores individuais e igrejas esperam que cheguem ao campo missionário para investir em suas vidas e ministérios. Também existem casos em que as igrejas desejam ajudar, mas não têm condições financeiras para isso.

Revista CT: Qual a origem desse nome?

O nome vem do texto de 1Reis 17.4-6, onde vemos que o Senhor ordenou aos corvos que sustentassem a Elias:

E há de ser que beberás do ribeiro; e Eu tenho ordenado aos corvos que ali te sustentem… E os corvos lhe traziam pão e carne pela manhã; como também pão e carne à noite; e bebia do ribeiro.

Deus se preocupou com as necessidades de seu servo e duas vezes ao dia lhe supria carne e pão. Deus é fiel e usa a quem Ele quer para os Seus propósitos. Olhando este texto pensamos: “Queremos ser instrumento do Senhor para suprir a necessidade de Seus servos”.

Revista CT: O que os motivou a abraçar esse ministério?

Meditando na Palavra pudemos ver como o Senhor se preocupa com as necessidades básicas das pessoas. Quando Jesus estava ensinando uma multidão, Ele se preocupou com o povo que sairia dali sem comer e os alimentou. Os levitas que serviam ao Senhor eram sustentados com parte das ofertas, pois precisavam se alimentar e se dedicavam o dia todo em realizar as tarefas de cuidado do templo.

Nós sabemos que existem pessoas e igrejas que se preocupam com isso e enviam cesta básica, outros doam leite e esse projeto é um complemento para isso, ofertando carne, frango e linguiça para aqueles que precisam.

Revista CT: Os irmãos me falaram que o projeto supri também necessidades de alguns líderes de Peniel. Por que o mesmo foi estendido aos líderes do Instituto?

Nossa visão não é somente alunos, mas todos aqueles que estão servindo ao Senhor. Os líderes de Peniel, seus professores, administrador, tesoureiro, etc, não são remunerados pela escola ou pela MNTB. Eles vivem pela fé. Muitas pessoas não sabem disso e acabam sustentando somente missionários em campos distantes. Talvez alguém lendo esta entrevista se pergunte: “Por que estes líderes não recebem salário de Peniel?” A MNTB é uma agência enviadora, que trabalha em conjunto com as igrejas e por isso não remunera seus missionários. Caso isso acontecesse seria muito dispendioso para os alunos dos centros de treinamento.

Revista CT: Que desafio vocês gostariam de deixar para os leitores?

Todos os serviços que fazemos terminam aqui. Eles são importantes, porém passageiros. Todos os investimentos também ficam para trás. No entanto, investir em vidas para o reino dura toda a eternidade. Abençoar pessoas produz frutos eternos. Pense assim: quando você investe na formação de missionários, estes alcançarão pessoas que irão para o céu e esse investimento não tem preço.

Se mais pessoas se envolverem neste projeto, ele poderá ser ampliado e os alunos do CTMS (Centro de Treinamento Missionário Shekinah), que é o treinamento da MNTB direcionado ao ministério transcultural, também serão abençoados. Vale a pena investir!

Revista CT: Como alguém pode fazer parte deste projeto?

Em primeiro lugar, orando pelo projeto para que o Senhor levante pessoas e igrejas dispostos a abençoar vidas.

Se você quiser saber mais detalhes de como participar, escreva para o Instituto Bíblico Peniel no email: ibpeniel@ibpeniel.org.br

Vejam abaixo alguns testemunhos que Valdir Vasconcelos, professor do Instituto Bíblico Peniel, ouviu dos alunos ao receberem os alimentos doados pelo Projeto Corvo. São casais de vários lugares do Brasil e alguns do exterior que tiveram suas necessidades supridas. Foram alunos africanos de São Tomé e Príncipe e de Angola, asiáticos, como uma irmã filipina, casada com um brasileiro, um casal de indígenas da etnia gavião, além, é claro, de muitos brasileiros:

O Senhor atendeu nossas orações.

Como Deus cuida de nós em todas as coisas que precisamos.

Viemos ao Brasil sem qualquer dinheiro ou promessa humana; apenas com a promessa do Senhor de que Ele cuidaria de nós, e hoje temos mais uma prova de que Deus é fiel.

Fonte: Revista Confins da Terra, ano 50, nº 164, jan-mar 2016, p. 6-7.

Share on Facebook0Share on Google+0

About the author: IBP

2 comments to “Projeto Corvo”

You can leave a reply or Trackback this post.

  1. Sandra Evangelista - 12 de setembro de 2016 at 13:17 Reply

    Muitoooo Bomm o artigo, aprendi MUITO, e concerteza vou começar a seguir o site de vocês. Parabens !!!

Leave a Reply

Your email address will not be published.